Páginas

Olá...

Obrigado por visitar nosso Cotidiano. Estamos escrevendo algumas coisas e fotografando outras desde 2008. Esperamos que gostem!

Visitantes agora

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Imagens dizem mais que palavras | Crianças

Todo Menino é antes de tudo um sonhador:
"...Garota eu vou pra California, viver a vida sobre as ondas,
vou ser artista de cinema, o meu destino é ser star..."

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Dicionário das Coisas do Céu | ADOLESCÊNCIA


Espero mesmo que o tempo não mude esse seu jeito de ser assim tão simples e tão incomum. Espero mesmo que a adolescência carregada de conflitos e descobertas (como é para todos) não te afaste do bom caminho que você trilha hoje. Espero mesmo que a influência dos amigos, que inevitavelmente aparecerão em sua vida, não ponha pedras em seu caminho... E se aqui (agora quando escrevo) - nesta praia quente cheia de gente fria -lembro de você, é só para dizer que foi um presente para mim, ter te conhecido.


quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Dicionário das Coisas do Céu | MULHER


Quarta-feira, 13 de novembro de 1996 0:01:29

De manhã, olhando para o céu
Encontrei a lua, pálida,
Camuflada no algodão das nuvens.

À noite,
- Em minha eterna condição de observador do céu -
Avistei luzes que corriam entre astros imóveis.
Agora, longe do sono
Uma luz fluorescente me acende a madrugada,
Vaza das frestas da veneziana
E cai sobre o tabuleiro do xadrez
Com as pretas em xeque-mate.

Comparo a cena no tabuleiro
Com meu momento atual
Vejo a semelhança destes dias
Com aquele cenário fatal:
Um rei sem saídas...


_____________

DEZ ANOS DEPOIS... _____________


Abril, 2006

Você chegou devastando a minha solidão
Expulsando fantasmas
Explodindo a monotonia dos dias
Mapeando novos caminhos
Tramando vôos novos
Criando rotas


Batendo portas
Declarando guerras
Esquartejando mediocridades
Inovando conceitos
Perdoando defeitos e
Abrindo trilhas por onde eu jamais havia andado.


Você ficou muito mais em mim do que na minha vida
No meu corpo está impregnado o seu
Na minha alma a aura confunde-se com a sua
Como devem ser as auras das almas gêmeas.

s2
 

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Dicionário das Coisas do Céu | NOITE


março, 2006
_______________

Tudo era molhado de chuva e muitas nuvens escuras escondiam as estrelas...

Havia um vento que se balançava nos galhos das árvores... sozinho...

Os gatos se lambiam,

E os pássaros recolhiam-se para dormir,

Cães vagavam sem sono, sem sono...

Frutas morriam antes de amadurecer.

Haviam formigas no eterno reconstruir.

Havia um céu adormecido na obrigação de amanhecer...

Havia um vazio descabido quando não havia você,...

Mas agora há!
.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Dicionário das Coisas do Amor | RECIPROCIDADE


Terça-feira, 1 de julho de 1997 21:33:58


Estou feliz. Graças a Deus & Finalmente.
Volto a ver cores. Volto ao trabalho e aos sonhos.
Volto a ser eu mesmo,
O de sempre, o de antes das solidões
O de antes dos desertos, das confusões
Dos medos, dos sofrimentos
Das dores, das vergonhas
Dos falsos gozos, das alegrias falsas
Dos amores impossíveis.


Posso sentir vindo das bandas do mar
Umas brisas de conforto e paz.
Posso ouvir vindo de todas as direções da rosa dos ventos
Ventos que trazem bons fluidos e eflúvios.
Posso ver todas as tristezas já se afastando.
Posso dizer todas as palavras da língua,
Mas nem uma delas explicaria o alívio que me dá
Finalmente ter certeza que você me ama.


http://www.ezequielrodrigues.com/ http://www.forcasempre.com.br/

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Dicionário das coisas do Amor | AUSÊNCIA


AUSÊNCIA s. f.,
afastamento de pessoa, animal, etc. do lugar em que deveria estar;
falta de comparência ou de assistência;
a não existência.
____________________

quarta-feira, 4 de setembro de 1996 18:57:51

Só... Só eu...
Somente eu sozinho
Neste Caminho de passos vagos,
Sem a luz de teu sol sobre as minhas direções.

Sigo sem saber quando vem tua cor de metal polido,
Encrespar de pontiaguda alegria,
Todos os brilhos do meu riso agora triste & tosco.



.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Dcionário das Coisas do Céu | COMPREENSÃO


Ezequiel Rodrigues, Cotidiano da alma, Por do Sol, Rio Potengi, Natal RN


 É que tudo vai e vem!

Desta vez olho longe
E não vejo além do que perdi.

Fico esperando que venha o que se foi, mas nada vem.


Tenho que acreditar que a vida vai e vem como as marés,
Mas não sei em que fase da lua estamos.
Não sei em qual batalha perdi minhas armas
Não sei em qual derrota entreguei minhas defesas,
Não sei até onde poderei fugir assim... perdido.


O que é preciso para estar vivo?
O que é viver, o que é sorrir, o que é vencer?
Quem é o alvo? Qual é o objetivo?


Olho longe indefeso horizonte
Mas não vejo respostas ali.


Vou ao mar, vejo a maré subir
Respiro fundo, tomo ar
Ouço a praia cantar
E me preparo para seguir
Com as unhas e os dentes que sobraram.


...É uma guerra...!


O que aprendi da vida é que o tempo passa
E a guerra nunca acaba.


Mas não quero alvejar, quero sorrir.
Não quero me camuflar, quero me descobrir.
Não quero acusações belicosas, quero corresponder compreensões...


Não quero o rubro do sangue...
quero o azul do céu!


.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Dicionário das Coisas do Céu | ESPERANÇA


Uma estrela que acende no escuro do céu é só mais uma estrela no escuro do céu, que as pessoas olham, admiram e contam e esperam cair para pedir coisas impossíveis a Deus, ...mas uma estrela que se acende no escuro da alma, esta sim: é o próprio Deus...!

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Dicionário das Coisas do Amor | RESIGNAÇÃO


domingo, 6 de abril de 1997 15:11:08
________________
Ontem tentei viver e não tive sorte.
Hoje estou triste.

Me vem chegando uma melancolia,
um vazio que se alimenta dos fracassos e digere, lentamente, cada minuto desse dia.
Muito mais do que derrepente
Me vejo sozinho no meio desta chuva...
Me sinto perdido no meio desta tarde.
Penso em você e me sinto mais confuso ainda,
Querendo acreditar que,
Algum dia, possa haver aliança entre nós.

Neste mundo de possibilidades em que vivo,
A incerteza legisla,
Dita,
Explora
E oprime.

Na condição de vassalo
É que busco caminhos sem pedras nem perdas.

Busco rotas, estradas, pontes, passagens...
Busco qualquer fissura nas paredes das possibilidades
Por onde eu possa escoar, evaporar, fugir e me libertar das incertezas.

Mas está difícil,
E se difícil sempre a minha vida foi,
Quero lembrar que também não é fácil a vida dos outros.

Só assim me conformo,
Me aquieto,
Me resigno.

*

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Dicionário das Coisas do amor | "PORTO SEGURO"

Terça-feira, 12 de novembro de 1996 23:42:43

Passo,
Como passa o passarinho,
Que sem ninho,
Plana sem parar.

Passo como um trem
E trago na alma
Os desconchavos de alguém
Que vaza em cada hora de partir:
Sem terra firme
Sem porto seguro
Inseguro... assim, ...
Sem futuro
&
Sem fim.

.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Para Cristal | Impressões do Amanhecer

Eu quis prever
Quis saber em qual mar nascerá
A manhã cristalina.

Pois me disse a cristalomancia
Que o tempo trará
O afã de amar
Numa manhã cristalina.

Eu quis mais:
Quis o cais e os sais do mar,
Quis cristais,
Quis cristalizar os sons do mar
Para presentear amores diversos...

Eu quero mais e ouço brotar no silêncio cristalóide voz...
E vejo crescerem crisântemos no jardim dos dias
todo dia, quando ela começa a cantar.
.

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Dicionário das Coisas do Amor | ESPERANÇA (Impressões do Amanhecer)

Acordei com a gritaria dos pássaros
que diziam um ao outro a mesma ladainha:
bem-ti-vi bem-ti-vi bem-ti-vi
(que diálogo mais extranho esse dos pássaros...)

Mas enfim, o sol já ia alto quando acordei...

Sol... tenho pena do sol
Sofre, por não poder parar:

Os relógios e os corações, são fabricados para funcionarem sempre,
Mas um dia param...
Já o sol, tadinho, pára nunca...

Nunca parar é sofrer, sei disso
meus olhos sabem disso
meus pés sabem diso...

Sei que nunca parar é sofrer,
pois há anos quero encontrar alguém,
e esse desejo em mim não pára...

E os meus olhos sempre a vêem, mesmo que estajam fechados
Os meus pés sempre me levam a buscar seus caminhos, embora nunca os ache
E os meus pulmões não param
As minhas mãos...
Minhas lembranças, enfim:
O meu "EU" todo não pára
E minha pobre alma esfarrapada sofre sem ter a quem gritar...

Sempre movido pela vontade de encontrar alguém...

...Ei... sim!!!...

... Agora entendo a gritaria dos pássaros...
.