Páginas

Olá...

Obrigado por visitar nosso Cotidiano. Estamos escrevendo algumas coisas e fotografando outras desde 2008. Esperamos que gostem!

Visitantes agora

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Dicionário das Coisas do Amor | COVARDIA



trago nos olhos a rocha da amargura
que o lamber infinito do tempo não disolve!

trago na face um rosto cansado
e o desassossego da minha pessoa, exposto!



trago no rosto o tempo escasso
o gosto amargo e nostalgico do fim das coisas.

"o que ainda faço aqui?"
se todos se fazem esta pergunta
neste mundo não fica ninguém!




meu coração é um oceano insosso...
um covarde, que foje da vida:
um D. Quixote às avessas...
___________
@zekrodrigues

terça-feira, 19 de maio de 2009

Dicionário das Coisas do céu | NOITE


a noite fria, vaza as frestas do portão e me acerta (todo frio atinge bem no coração).
no céu, a lua cheia de tédio, joga fora assuntos vãos, batendo papo com a estrela mais próxima.
Assim a noite vai, para onde, enfim, foi destinada mesmo a ir: para as bandas do amanhecer...
...ao nascer do solainda tenho o frio espetado no peito...

*

segunda-feira, 18 de maio de 2009

A MENTira


Eu sofro superficialmente

admiro intimamente

trabalho arduamente

escrevo ironicamente

minto discretamente

busco desesperadamente

ando lentamente

bebo moderadamente

sonho pesadamente...


eu e minha mente

vivemos postiçamente

eternamente

pausadamente

dormentemente

eu e minha mente vivemos uma MENTira !

.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Dicionário das Coisas do céu | ALMA


Somos todos muitos dentro de nós!
Existem em nós espíritos diversos:
O que cria e o que destrói
O que venera e o que detesta
O que maquina e o que executa.

Somos todos vários dentro de nós!
Muitas almas residem em nós:
A que ama e a que tolera
A que despe e a que ruboriza
A que aplaude e a que apedreja

Todos nós muitas pessoas em nós mesmos!
Ao ponto de em toda uma vida não conhecermos todos os nossos “Eus”
EU que mente, engana e profana
EU que acolhe, contempla e profetiza
EU que luta sem armas, pacífico e imóvel
EU covarde, invasor, demolidor das forças fracas

Existe em nós uma cobra e um beija-flor
Existem em nós mapas e labirintos...
Existe em mim muitas pessoas... gente demais...
E nem uma delas sabe que eu sou.
.
*

terça-feira, 12 de maio de 2009

DICIONÁRIO DAS COISAS DO CÉU | ENVELHECER 2

Quando posso não quero
Quando tenho tempo não tenho dinheiro
Quando tenho dinheiro não posso
Quem pode viver sem problemas?

Viver é mesmo um dilema...

a minha vida é tão diferente do que sonhou a criança que fui...

isso me dá uma monotoniiiiiiiiiiia...

me deixa soziiiiiiiiinho,
isolado no silêncio que habito

mas não estou triste,
afinal, a solidão é a alegria dos solitários

viver é mesmo um problema!

Longe de mim, não pude contar comigo quando precisei
Agora o que sou não sou eu:

Como uma ave, fazendo sua travessia a nado...
.
___________________________________________

segunda-feira, 11 de maio de 2009

IMPRESSÕES DO ENTARDECER


TODO DIA QUANDO O DIA ACABA

O SOL DESABA

MERGULHA

EMERGE

E ESTENDE NO CÉU

O SEU LENÇOL DE ESTRELAS...
.

sexta-feira, 8 de maio de 2009

DICIONÁRIO DAS COISAS DO CÉU | ENVELHECER



Basta os pés descalsos tocarem o chão do mar
e abrem-se em mim as portas do céu...
cada onda que bate abre uma janela
e aquela atmosfera salubre me diz:
"aqui não podes apodrecer!"

envelheci, mas foi à beira-mar...
atravessei desertos
construi e destrui algumas fantasias
acreditei em coisas fantásticas
brinquei muito com perigos realmente perigosos
e algumas vezes me feri...outra vezes fui ferido...
pulei de penhascos
nadei contra muitas marés (como também me deixei lavar por algumas...)
vivi!... envelheci...!
mas foi tudo à beira mar...!


*

domingo, 3 de maio de 2009

Dicionário das Coisas do céu | VERDADES

as verdades são como crianças
e porisso, talvez, as crianças sejam tão verdadeiras.
busca tuas verdades nos reconditos
toma de volta as verdades que jogaste fora dizendo-as na cara dos retratos
pois retratos - estejam eles nas paredas,
nos porta-retratosou em caixas de sabato - retratos não absorvem verdades...

toma de volta as verdades que com tanta sede
disseste a copos de pinga e garrafas de cerveja...

quantas verdades você já escreveu, queimou, perdeu, esqueceu, molhou com lágrimas...
quanta verdade morreu anônima? órfão de sua língua covarde?

as tuas verdades... busca nos teus reconditos
pois as verdades são como crianças: gostam de brincar de esconder...
.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

CHÃO DE AZAGAIAS


Algumas vezes certo vazio me completa e fico completamente vazio... Tenho muitas dúvidas e algumas dívidas que dinheiro algum pode pagar... Piso nos problemas como se fossem as pedras no chão por onde ando, mas ando descalço e algumas pedras são pontiagudas demais...
.