sexta-feira, 12 de setembro de 2008

A GUERRA

...Tudo vai e vem!... Olho longe, espero que venha o que se foi, mas ainda nada vem... Acredito: a vida vai e vem como as marés, mas não sei em que fase da lua estamos. Não sei em qual batalha perdi minhas armas. Não sei em qual derrota entreguei minhas defesas. Não sei para onde poderei fugir assim... perdido!... Olho longe indefeso horizonte, não vejo respostas ali. Vou ao mar, vejo a maré subir, respiro fundo, tomo ar, ouço a praia cantar e me preparo para seguir com as unhas e os dentes que sobraram... é guerra, mas não quero alvejar, quero sorrir... Não quero me camuflar, quero me descobrir... Não quero acusações belicosas, quero corresponder compreensões... Não quero o rubro do sangue, quero o azul do céu... Não quero o abraço das trincheiras, quero a pirotecnia do amor... Não quero a insônia dos canhões, quero o amanhecer das crianças...

http://www.ezequielrodrigues.com/