sábado, 24 de janeiro de 2009

Dicionário das Coisas do Amor | DESENCONTRO


Ali, onde eu estava
Te vi passar arrastando indiferenças...
Plantando esquecimentos.


Te vi passar tão distante,
Sozinho(a) pelo caminho onde antes passávamos eu e tu
E sei que aquele caminho grita na tua memória o meu nome.


Te vi passar, e em mim, escarpou-se um arrependimento
Esboçou-se uma alegria
Acendeu-se o rubro da saudade...
Mas os teus tímpanos combinaram entre si
Ignorar meus assobios,
E o teu telefone, hermético aos chamados,
Abafou definitivamente qualquer chance de atenção
De você para mim naquele instante em que te vi passar sem me ver.


Ali onde eu estava
Te vi passar
E afastar-se de mim
Sem um aceno
Sem uma palavra
Só e duro, como o próprio piso onde pisava...
Só e duro como o teu próprio coração...

*
www.ezequielrodrigues.com www.forcasempre.com.br